Caso Clínico:Micobacteriose Atípica

Mycobacterium sp,são bactérias gram-positivas,álcool-ácido-resistentes.Entende-se por Micobacteriose Atípica,infecções localizadas,geralmente oportunistas,causadas por espécies de Mycobacterium que não sejam classificadas como causadoras de tuberculose ou lepra,como a M.fortuitum e a M.chelonei.
Em gatos a forma de infecção subcutânea é a mais comum.Traumatismo e inoculação acidental na gordura do tecido subcutâneo podem resultar na enfermidade,é importante investigar possível histórico de mordedura ou cirurgias.Acredita-se que quanto mais gordo,mais susceptível é o gato.
A apresentação clínica é uma lesão principal onde há uma ulceração de aspecto” derretido”,que dificilmente cicatriza e dissemina-se localmente pelo subcutâneo(paniculite)aumentando a lesão original.O tecido circunvizinho vai sendo contaminado com surgimento de pequenas úlceras que se abrem e drenam um exsudato hemorrágico e gorduroso.
O diagnóstico baseia-se na avaliação histopatológica e microbiológica.
O tratamento deve ser feito com uma terapia de agente duplo,com antibioticoterapia usando-se fluorquinolonas,tetraciclinas e/ou macrolídeos,por pelo menos 6 meses.O Interferon é também importante,além de uma limpeza tópica,sugerindo-se a clorexidine,triclorsan ou até uma solução de 1:1 de enrofloxacina a 2,27% e DMSO a 90%,usando 1ml a cada 12h, para um gato de 5kg.
O prognóstico é bom em relação à sobrevivência,porém reservado em relação à cura,mais de 40% dos animais tratados com agente único sofrem reincidiva.

Caso Clínico:

Gata pêlo- curto- doméstica,de aproximadamente 2 anos,com vacinação apenas antirábica,vermifugada regularmente.Foi submetida a ovariohisterectomia eletiva há um ano,a cicatrização da incisão cirúrgica nunca foi completada,com aparecimento progressivo de úlceras no local,com aumento progressivo e exsudação de material sero-sanguinolento.Vários tratamentos foram instituídos,baseados em antibióticos,antissépticos e anti-inflamatórios ,mas sem resposta positiva.

No exame clínico observou-se um bom estado nutricional,sem parasitas no tegumento,normocorada e hidratação normal.Ausculta torácica e palpação abdominal normais.Um perfil bioquimico básico e hemograma completo foi solicitado,com poucas alterações importantes,somente uma leucocitose com monocitose.Percebeu-se várias ulcerações “satélites” ao redor da principal,onde se expandiam para o flanco e faces internas das coxas.Diante das lesões bem sugestivas e com histórico de cirurgia(trauma inicial) recente,foi colhido material para biopsia,sob anestesia geral,retirando-se em bloco,algumas ulcerações recentes.O resultado histopatológico confirmou a presença de Micobactéria oportunista.

O tratamento ainda está sendo feito,a base de enrofloxacina e doxiciclina e solução de limpeza com triclorsan,brevemente postarei as fotos mais recentes,onde já verifica-se a resolução de algumas lesões.
O importante é conseguir fechar o diagnóstico rapidamente,pois a infecção é bem destrutiva,o tratamento é longo e quase sempre de difícil cura.

5 respostas
  1. lili-gata
    lili-gata says:

    Olá Dr. Reginaldo. Sou de Fortaleza e tenho um blog felino. Gostaria de fazer uma entrevista com você para o meu blog, pode ser? Sou jornalista e estou elaborando uma série de entrevistas com alguns veterinários. Grata. Aguardo sua resposta lá no meu blog. Felicidades.

    Responder
  2. Jana
    Jana says:

    Olá…
    gostaria muito de elucidar um caso que aconteceu com uma filha (gata) minha…
    Sei que não vai trazê-la de volta…mas pelo menos me deixará mais tranquila com relação aos outros 2 que tenho em casa…
    Um belo dia ela começou a comer cada vez menos…emagrecer…vomitar…levamos a veterinária e ela deu algumas vitaminas e um remedio para que ela não vomitasse…durante umas 3 noites, acordamos de duas em duas horas para dar vitaminas e comida pastosa com uma seringa…e água…ela vomitava tudo…e cada dia definhava mais…levamos novamente na mesma veterinaria e uma outra doutora nos atendeu, pois a doutora dela estava em um congresso…a Frida estava realmente muito fraca…foi quando a doutora examinou ela e vimos que ela estava toda amarela…nos olhos, dentro da boca e embaixo do pêlo…tudo estava amarelado…como uma icterícia humana…
    A doutora nos explicou que é como se ela tivesse parado de comer e o figado continuasse produzindo bilis…e então isso teria ido para a corrente sanguinea e por isso ela estava assim…mas disse não ser nada serio…com soro e passando alguns dias internada na clinica ela se recuperaria…sai de lá tranquila…no outro dia pela manhã quando fui visitá-la, a a veterinaria me deu a noticia de que ela não teria resistido…porque estava muito fraca e que ela, a veterinaria, nunca tinha visto algo assim…
    Desde então, confesso que fiquei com o pé atrás com relação a esta clinica…como acredito que a relação dos "pais" com a veterinária deva ser de confiança, trocamos de veterinaria…mas como somos leigas nisso…a duvida sempre ficou no ar…isso que fez com que a minha Frida morresse pode matar os outros 2? pode ter sido uma bacteria ou algo assim???
    se puderes responder eu agradeço…mas se não der, nem esquenta…eu sei como é complicado essa coisa de ficar respondendo e tals…

    Se preferir podes me escrever no meu mail…jana_trabalhando@yahoo.com.br

    Um abraço e parabéns pelo blog…que já está na minha lista de recomendados…

    bj

    Jana

    Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *