Dermatites Psicogênicas


Dermatopatias relacionadas a problemas comportamentais estão tornando-se muito comuns na clinica diária.Entretanto o diagnóstico pode ser difícil,sempre se posicionam no último degrau do diagnóstico diferencial.Conhecimentos atuais sobre o comportamento dos felinos,novas técnicas dermodiagnósticas e o surgimento de novos fármacos facilitam o clínico a chegar a um quadro conclusivo.

Quatro substâncias estão intimamente ligadas a problemas comportamentais.Todas são importantes neurotransmissores responsáveis pela regulação do SNC,organização,adaptação e assimilação do indivíduo em relação ao meio que o cerca: a dopamina,noradrenalina,serotonina e GABA.
A dopamina está envolvida na regulação da atividade motora,excitação e agressão.Sinais de estimulação dopaminérgica são:ptialismo,diarréia,agressividade,comportamentos estereotipados,diminuição do sono e ingestões aberrantes.
A noradrenalina e a adrenalina são responsáveis pela modulação da vigilância,a sensibilidade e a reação do organismo às mudanças ambientais.Estados de ansiedade,taquicardia,taquipnéia,micções emotivas e hipervigilância são os sinais mais comuns de disfunção deste sistema.
A serotonina é o hormômio do equilíbrio,reduz a sensibilidade da pele,a dor e o prurido.Importante para o comportamento social normal,aprendizado,capacidade de concentração e memória.A deficiência desta causa estados depressivos e graves quadros pruriginosos.
O GABA(ácido gama-aminobutirico) praticamente têm ação inibitória sobre os outros sistemas,com regulação motora,sensorial e cognitiva.
Qualquer desequilíbrio entre estes sistemas provoca respostas comportamentais patológicas.O stress ,depressão e estados ansiosos por deprivações e isolamento,ou disputas territoriais desencadeiam uma cascata de eventos,virando a chamada bola-de-neve.Quando o animal passa a se lamber,ele estimula a liberação de serotonina ,na tentativa de diminuir a percepção nociceptiva,liberando também a endorfina,o que dá uma sensação de alívio e bem-estar.Este círculo vicioso:lamber,mordiscar e coçar,pode se perpeturar,gerando problemas comportamentais estereotipados(corridas,mordiscamento de unhas,cauda) e de hipersensibilidade,como a hiperestesia dorso-lombar e intolerância ao carinho.
Os sintomas clinicos são: alopécia auto-induzida,com pêlos de aspecto quebrado,podendo ser simétrica,afetando abdomen ventral,flancos,costas e faces das coxas.Geralmente com a cronificação dos sintomas surgem eritemas e erosões cutâneas.A alopécia pode ser focal,quando o gato lambe ou até mesmo chupa partes delimitadas do corpo,como membros dianteiros,cauda,tronco,omoplatas,flancos,desenvolvendo o aspecto de dermatite acral.Lambeduras insistentes no nariz podem desenvolver erosões triangulares no plano nasal e úlceras indolentes nos lábios.
Sinais mais dramáticos podem ser visualizados em casos mais graves,como mutilação e necrose de tecidos,principalmente a cauda,e o arrancamento de unhas.
Quase sempre o animal afetado apresenta sintomas não-dermatológicos associados,o que é importante para a diferenciação do diagnóstico.Distúrbios comportamentais causam alterações somáticas perceptíveis como:taquicardia/taquipnéia,diarréia,bulimia.Sinais de ansiedade,como corridas,mordiscadas e agressividade ou inibição profunda(estado depressivo).
O plano diagnóstico deve ser minucioso,começando com uma rica anamnese,estudando o ambiente e os contactantes possiveis,alterações no diário do animal,alimentação,comportamento de eliminação,etc.Exames laboratoriais são fundamentais,por que doenças parasitárias e alérgicas são bem mais comuns do que as comportamentais,o que não proíbe também de ocorré-las concomitantemente.Portanto uma pesquisa de ectoparasitas e fungos,cultura fúngica,citologia e até biópsia devem ser consideradas.
O tratamento deve ser basicamente o comportamental,mesmo não chegando a uma causa direta,o comportamento alterado deve ser desestimulado,por exemplo,no início de uma lambedura,começa-se um jogo ou brincadeira com o gato,desviando sua atenção.O ambiente onde vive deve ser enriquecido ao máximo,com movéis e brinquedos.Animais depressivos devem ser estimulados a sair e conhecer novos ambientes externos,estimulando a curiosidade.Muitos gatos não devem ser acariciados,o que pode estimular agressividade e a sensibilidade local.
Infelizmente,na prática, sem o tratamento com fármacos a possibilidade de cura é mais difícil.Podem ser prescritos ansioliticos e antidepressivos,destacando o diazepam,selegilina,fluorexina e amitriptilina.O Feliway é sempre recomendado para o acondicionamento do felino,em todos os problemas comportamentais.

14 respostas
  1. Nina
    Nina says:

    Dr. Reginaldo,
    Minha tia tem uma gata (Siamês) de 7 anos de idade e castrada desde os 2 anos… Faz um ano que estamos tentando de tudo pra controlar uma alopecia que começou prox a cauda no dorso e agora está em grande parte do corpo (uns 60%) e não apresenta nenhuma lesão.
    Bati o pé em trantorno de comportamento, mas o veterinário que estava tratando insistiu em tratar tudo, até sarna, mesmo sem vizualizar o ácaro no raspado. Ela dorme quase o dia inteiro,pelo que vc citou acima, me parece ser depressiva. Vc acredita que sem medicação poderemos reverter esse quadro estimulando a curiosidade?

    Responder
  2. Fabiana
    Fabiana says:

    Olá Dr, minha gata siamesa está com falhas espelhadas nas costas e coça tb. Parece que foi tosada na metade do corpinho, porém há ambas falhas maiores simétricas. Já fiz exame de fungos e deu negativo. O veterinário atual disse que esse tipo de falha é um clássico problema endócrino e que só dosando hormônios para descobrir. Fiz dosagem de T4 e TSH que deram negativo. Tais exames são muito caros e acho que o Dr vai pedir mais. Estou perdida sem saber como ajudar minha gatinha. Ela sempre coçou muito, mas o veterinário deu uma injeção de cortizona e comprimidos de antibióticos e começou a melhorar a aparência dos pelos e a coceira parece ter sumido. Será mesmo problema endócrino? Ela sempre teve problemas de coceira e falhas em pequenas partes da pele, mas sempre sumia com meticortem. Parece que depois que o meu outro gato, companheiro dela, faleceu, o problema agravou muito e depressa. Acha que é aconselhável prosseguir nos exames ou pode ser depressão? Ela já tem 14 anos e é castrada.Obrigada! Fabiana!

    Responder
  3. Andressa
    Andressa says:

    Fabiana, também acredito que a causa da alopecia não seja endócrina, pois geralmente este tipo não apresenta prurido… Procure descobrir se ela tem hipersensibilidade alimentar ou atopia… Abraço

    Responder
  4. Taís
    Taís says:

    Oi Dr.

    Tenho uma gata SRD que retirei da rua ainda filhote. Ela tem uma personalidade bastante antisocial, conforme veterinários diagnosticaram. Atualmente ela anda com as "almofadas" das patas traseiras com rachaduras e sangramento. Ela vive em apartamento e não aceita sair para passeios. O vet dela disse que era normal, devido ao calor que anda fazendo por aqui. Mas lendo seu post fiquei pensando que poderia ser mais que isso. Passei pvpi para amenizar, mas ela lambe-se muito. Tem alguma profilaxia?

    Obrigada,

    Taís.

    Responder
  5. Renata
    Renata says:

    Olá Dr. Tenho três gatos que estão sofrendo de dermatite psicogênica… a veterinária já fez raspagem em todos eles e o exame dá negativo. Já me pediu pra trocar a ração, mas o estado de um deles só piorou pq ele não queria a outra ração. Estou tendo dificuldades de entrar num acordo com a veterinária pq ela não admiti ministrar remédios para causas psicológicas, como o fluoxetina, pq diz causar depedência ao animal. Não sei mais o que eu faço, estou sofrendo muito em ver eles nesse estado, e isso já dura meses… Gostaria de uma orientação. Obrigada.

    Responder
  6. Fernanda
    Fernanda says:

    Estou com uma gatinha com esse problema, o veterinário receitou amitriptilina. Ela já diminuiu a lambedura.
    Mas antes do diagnóstico foram feitos testes com raspagem da pele como foi dito na matéria.

    Fernanda/ São José do Rio Preto/SP.

    Responder
  7. Jolly
    Jolly says:

    Olá Doutor, sou estudante de medicina veterinária, e estou com um caso, minha gata da raça himalaia começo com os seguintes sintomas: anorexia severa, desidratação, expleno megalia, aumneto do baso, depressão, presença de liquido no abdômem(pouco), não digestão de alimentos, ficando no estõmago por até 3 dias +ou-(revelado por us), fecaloma, o us foi sugestivo para doença infecciosa, negativo para qualquer outra doença (fiv, felv…)e hipoplasia mamária(nunca foi usado medicamento), gostaria de saber qual a sua opinião!

    Obrigada.
    Jolly

    Responder
  8. Michelle
    Michelle says:

    EXPLENO…LENO is in the mob?
    And he always looked really dirty to me and I never thought his humor was " cool".
    And he had so many right wingers and so many rich, he was somebody who came from nothing ; I think you call it ZEDRO?
    And all along he " beliefed" in GESSIS?
    " So Funny".

    Responder
  9. Helton
    Helton says:

    Olá Doutores. boa noite meu nome é barbara!gostaria de saber a opnião de algum veterinario pq eu tenho uma gata siamesa e ela ta bem doente,ta com diarreia,e com falhas no pelo na região da cabeça,como ela se coça muito acabou deixando feridas,e alguns caroços na região da orelha e do focinho. Passei com ela no veterinario e ele receitou giardicid,agua de coco,buscopan,e uma dieta hipocalorica,e em relação as falhas no pelo ele disse q era ocasionado pelo parto,bom eu não acreditei muito pq começou a se espalhar somente na região da cabeça sobre isso ele não fez nada enfim… estou dando a ela e vejo q ela melhorou um pouco da diarreia,mas permanece.E como estou desempregada estou sem condições de ficar levando ela no veterinario não queria me desfazer dela pq ja peguei amor,mais tbm me doi ver ela sofrendo desse jeito,Porfavor me ajudem?! sei q alguem de coração bondoso vai me ajudar Deus ira abençoa-lo.!Desde ja agradeço.

    Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *