Linfadenomegalia : Abordagem Diagnóstica

A Ativação do sistema linfático, com o consequente aumento de volume dos linfonodos,é um evento comum na clínica de felinos.Várias enfermidades podem causar uma resposta hiperplásica dos nódulos linfáticos,as mais comuns são as doenças dermatológicas crônicas,as retroviroses e neoplasias.
A hiperplasia é um achado inespecífico,causada por uma ativação das células linfóides em face a uma estimulação antigênica.Citologicamente há a predominância de linfócitos pequenos e maduros,mas também com a presença ou não de linfócitos imaturos,plasmócitos e macrófagos.Em algumas enfermidades parasitárias da pele,pode ocorrer um aumento considerável de eosinófilos.
As linfadenites e as neoplasias causam também aumentos nos gânglios linfáticos,mas com substancial diferença citológica no exame histopatológico.Na linfadenopatia há uma proliferação de células malignas,principalmente linfócitos neoplásicos.Já um infiltrado de neutrófilos degenerados ou macrófagos em grande quantidade denotam a presença de uma enfermidade bacteriana.
A linfadenomegalia é mais perceptível nos linfonodos poplíteos,submandibulares e subescapulares,o baço deve ser sempre avaliado,possivelmente palpado.Pode ocorrer dor à palpação,no caso de linfadenites(infecções fúngicas ou bacterianas).Gânglios com mobilidade reduzidas,como se estivessem fixos,sugerem neoplasia ou linfadenite.Outros sinais comuns vêm associados,como febre,apatia e anorexia.Embora possa ocorrer em qualquer idade,é muito mais comum em animais jovens,com menos de 5 anos.
Afecções crônicas da pele são as causas mais frequêntes de linfadenopatia.Dentre elas destacam-se as dermatites alérgicas,principalmente a DAAP(Dermatite Alérgica à Picada de Pulgas e hipersensibilidade alimentar) e as parasitárias(escabioses,dermatofitoses e demodicose).Pênfigo,lupus,vasculites e erupção por drogas também entram no diagnóstico diferencial.
As retroviroses(FIV,FeLV) podem causar linfadenomegalia por distintos mecanismos:Por hiperplasia linfóide reativa durante a viremia primária ou persistente;pelo desenvolvimento de linfomas e neoplasias metastáticas;Por doenças derivadas de imunocomplexos(poliartrites);Por doenças oportunistas bacterianas,protozoáricas ou fúngicas,favorecidas pela imunosupressão.Sinais clínicos mais graves são detectados,como febre persistente,letargia,perda de peso,gengivites e estomatites,infecções respiratórias,sinais neurológicos,uveítes,etc.
Infecções fúngicas sistêmicas como a criptococose e esporotricose,enfermidades bacterianas,como micobacterioses,estreptococoses levam a uma linfadenite supurativa ou piogranulomatosa.
Além do linfoma,as neoplasias mais comuns que provocam o aumento generalizado dos linfonodos são os carcinomas e mastocitomas.
O diagnóstico é feito principalmente por citologia e biópsia de linfonodos,além da anamnese e exames laboratoriais.A apresentação clínica desta alteração semiológica não é patognomônica de nenhuma doença,mas um diagnóstico diferencial deve ser traçado de acordo com as possibilidades e o histórico do animal.
0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *