Linfoma Alimentar

O linfoma é a neoplasia maligna mais comum nos felinos.Acredita-se que cerca de 1/3 das malignidades ocorridas em gatos sejam linfomas.Dentre estas,o tipo alimentar é o mais prevalente e talvez o de diagnóstico mais difícil.

Há vários fatores de risco reportados,com vários estudos concluídos.Betone(2002) comprovou que gatos em convívio com humanos fumantes,possuem um risco relativo até 3 vezes maior de desenvolver a neoplasia,principalmente pelo hábito de lamberem-se,ingerindo assim, partículas cancerígenas da fumaça.

Dietas comerciais foram questionadas,mas não há evidências correlacionadas.

Doenças inflamatórias intestinais crônicas também foram associadas com o a gênese do linfoma e animais que desenvolveram sarcomas em locais de injeção parecem ter um risco relativo também aumentado.

A associação com a infecção pelo vírus da FeLV não parece ser importante na origem deste tipo de linfoma,mas a presença do vírus prejudica bastante o prognóstico.

A forma da malignidade pode ser focal ou difusa.O linfoma pode acometer somente áreas intestinais,como também estômago,linfonodos mesentéricos e fígado.Outros orgãos do sistema digestório podem ser afetados,como a boca,esôfago e pâncreas.

A sintomatologia pode ser aguda,principalmente se houver um obstrução da parede intestinal por massas tumorais,ou até perfuração,com sinais de peritonite séptica.Há apresentações crônicas,com uma perda de peso gradativa,vômitos e diarréia(nem sempre),letargia e pelame de má qualidade.Poliúria e polidipsia são relatadas,comumente em casos de hipercalcemia paraneoplásica.Na palpação pode ser possível sentir alças intestinais “intumescidas”,massas abdominais e linfonodos palpáveis.

Gatos machos e geriátricos,pêlo curto domésticos ,são os mais afetados estatisticamente.

Muitas doenças podem causar uma resposta inflamatória infiltrativa na parede intestinal semelhante ao linfoma alimentar,juntamente com uma sintomatologia parecida.Portanto o diagnóstico diferencial é amplo:Doença Inflamatória Intestinal,infecções crônicas intestinais por Micobactérias,Helicobacter,Giardia,Histoplasma,Toxoplasma;alergias alimentares e idiopáticas que podem causar enterite linfocítica-plasmocítica;insuficiência renal e pancreatite.

O diagnóstico é baseado pelo histórico,exame físico e exames laboratoriais(hemograma completo,perfil bioquímico,teste t4,FIV/FeLV,urinálise) e de imagem,que é fundamental,pois 90% dos gatos com linfoma alimentar possuem alguma normalidade no ultrasom.Alterações na espessura das paredes intestinais,linfadenopatia,massas intestinais,infiltrações difusas no fígado e baço podem ser encontradas.

A biópsia é requerida para a conclusão diagnóstica.É importante que o paciente não esteja sob corticoidoterapia para não prejudicar a histopatologia.A coleta por endoscopia não é a ideal,embora seja pouco invasiva,depende muito da experiência do profissional e a amostragem pode não ser suficiente ,pois o recomendado é colher secções completas ,com todas a s camadas da parede intestinal,o que só é possível com laparotomia.A laparotomia têm a vantagem de localizar lesões,corrigir obstruções e retirar massas abdominais quando possível.O problema é a estabilidade do paciente e a segurança anestésica.

O tratamento é quimioterápico.Vários protocolos são indicados,mas não foi comprovado uma maior ou menor eficácia entre eles.Destaco o protocolo simples instituído pela Dra.Wilson Heather,Universidade do Texas,que prescreve uma pulsoterapia com Clorambucil a cada 2 semanas,juntamente com prednisona diária.Relata que o prognóstico é bom,com expectativa de 18 a 24 meses.

P.S:Disponibilizo este trabalho da Dra.Wilson para os colegas que interessarem.

33 respostas
  1. Gata
    Gata says:

    Gostaria de saber mais sobre o tratamento. tenho um gato adulto que apresentou inchaço abaixo dos olhos, uma maça dura. Tratei com antibiotico e corticoide, ele regrediu mas, qdo parei o corticoide ele retornou; agora acehi alguns nodulos na parte traseira. Levei ao veterinario e foi colhido material para analise. Não sei o que fazer. Se puder me ajudar…
    Marcia

    e-mail. mgirottobres@gmail.com

    Responder
  2. claudinar
    claudinar says:

    ola o meu nome e claudinar.
    gostaria muito de saber mais sobre essas doenças, pois tenho um gato de 1 ano e 1 mes e esta com suspeita de linfoma, se vocês puderem mandar mais informações ficarei muito grata.
    obrigado

    cacauflorlinda@yahoo

    Responder
  3. Ale
    Ale says:

    Dr. Reginaldo, boa tarde!

    Gostaria de ler mais sobre esse tratamento, meu gatinho persa de 1 ano e 3 meses, acabou de sair de uma cirurgia, hoje …véspera de Natal…e se DEUS quiser ele terá tempo de tratar, mas tudo q vc falou aconteceu com ele, e os médicos fizeram uma biópsia e mandaram para análise para saber o diagnóstico. Espero que ele se recupere do pós operatório. Meu e-mail é: alecsandra@notrevisage.com.br

    Responder
  4. I z a _ !
    I z a _ ! says:

    Olá sou MV atuante em SP; gostaria que me enviasse por favor o texto, pois estou atendendo um felino que infelizmente está com este problema. A massa está muito espesssada e grande, linfonodos foram bem afetados; porém o responsável quer tentar apesar da pouca chance de sucesso.
    Outra coisa.: O clorambucil é facilmente achado ?

    Mando enfim meu email pra maiores esclarecimentos caso possível.

    Muito bom e elucidativo o blog. grata.

    izabelgomes@gmail.com

    Responder
  5. Andréa
    Andréa says:

    Dr. Reginaldo,

    Eu gostaria de receber o arquivo. Um dos meus gatos, de 10 anos, está com suspeita de linfoma intestinal… Ele apresenta linfonodos aumentados e leucócitos aumentados (30.000). O quadro regrediu com clindamicina e demacortem (passou para 20.000), mas ao diminuir a dose do corticóide os leucócitos aumentaram novamente…
    Meu e-mail é abmartins71@gmail.com
    Obrigada!

    Responder
  6. Mathias Angeli
    Mathias Angeli says:

    Existe resposta positiva em algum caso que dure a vida toda do animal? Meu anjinho de 1 ano e 2 meses está com linfomas intestinais e meu mundo desabou com a notícia.
    Me envie o arquivo por favor.

    Obrigado

    Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *