Vocalização Excessiva

A vocalização excessiva se caracteriza pelo o aumento da intensidade, frequência e/ou tonalização dos miados do animal.Pode ser um comportamento normal de determinadas raças orientais,como o siamês,mas muitas vezes consiste em um sinal de patologia orgânica ou comportamental.
Uma necessidade de contato social,atenção ou comida(dietas hipocalóricas?) pode explicar este comportamento em algumas ocasiões,mas muitas vezes é preciso uma história e exame clínico completo para se determinar a causa do exagero na vocalização.
Ansiedade,estresse por separação e ambiente pobre em estímulos pode levar o felino a esse comportamento.Disfunções orgânicas como lesões no hipotálamo e hipocampo,doenças dolorosas,como enfermidades urinárias e digestivas, também devem ser consideradas.
Um distúrbio bem comum é encontrado em animais idosos,um tipo de depressão senil,caracterizada pela degeneração cerebral e alteração da atividade de neurotransmissores,com consequente redução da função perceptiva e cognitiva do felino,gerando vocalizações principalmente à noite.Em animais geriátricos,o hipertireoidismo deve ser incluído também no diagnóstico diferencial.
Portanto uma anamnese completa é fundamental.O histórico comportamental,tipo de alimentação,estado nutricional, ciclo estral(fêmeas),qual foi a mudança na vocalização e se possível o registro ou filmagem pelo proprietário,o que facilita muito.
O exame hematológico e bioquímico também deve ser realizado,assim como a aferição da pressão arterial e dosagem de t4.Um aumento do apetite,emagrecimento e comportamento ansioso é muito sugestivo de hipertireoidismo.
Gato com mais de doze anos,principalmente siamês,com quadro clínico e laboratorial normal,e com distúrbio de vocalização excessiva,é um forte suspeito a sofrer de degeneração senil.Geralmente há uma mudança nos ciclos de sono-vigília,diminuição da interação social,desorientação e desaprendizagem de comportamentos habituais.
Traumas,problemas urinários e articulares podem ser melhorados com anti-inflamatórios,podendo-se utilizá-los como ferramentas diagnósticas.
O tratamento ,consequentemente, depende da etiologia.Quadros comportamentais podem ser resolvidos removendo-se as causas de ansiedade ou fornecendo uma rotina regular e previsível para o felino,com alimentação e brincadeiras em horários definidos,além de um enriquecimento ambiental(esconderijos,arranhadores…).
Fármacos antidepressivos tricíclicos,ansiolíticos e inibidores da MAO são bem prescritos.Dentre eles a Seleginina e a Clomipramina se destacam.

2 respostas
  1. Lê
    says:

    Olá,uma outra opção usada para distúrbios comportamental em felino é o feromônio F3 Feliway…tenho usado em muitos casos, inclusive de vocalização excessiva por ansiedade de separação em gatos.

    Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *